terça-feira, 28 de maio de 2013

Bezerra desafia Rogério Carvalho para debate sobre a Saúde

O vice-líder da oposição na Assembleia, deputado estadual Augusto Bezerra, depois de mostrar mais uma reportagem de tevê sobre as condições precárias dos hospitais públicos da rede estadual, disse que o modelo de gestão implantado no Estado só trouxe problemas, referindo-se às fundações que gerenciam a Saúde estadual. “Por que as fundações não servem? Nenhum estado fez a opção pelas fundações. Hoje ouvi no programa de Gilmar Carvalho o Joel do Sintese fazer sérias críticas à maneira como Rogério trouxe as fundações para o Estado”, comentou.


O parlamentar disse que o sistema de ‘organizações sociais’ (OS) que o prefeito João Alves Filho quer implantar em Aracaju não se assemelha ao modelo das fundações e citou como exemplo o hospital criado pela Irmã Dulce (em Salvador-BA), que adotou o sistema. “As fundações enganaram muita gente aqui (na Assembleia). Sei quem lava roupa de todo o hospital João Alves. Nunca vi alguém quebrar uma perna e operar 15 dias depois. Colocam uma tala (na paciente) e fica no corredor. No Hospital Cirurgia antes eram feitas cirurgias em 24 horas” disse o deputado, lamentando a longa espera que os pacientes enfrentam hoje para serem operados na ala ortopédica.

Augusto Bezerra lamentou o fato de ninguém tomar uma providência para solucionar os problemas que surgiram a partir da implantação das fundações criadas para gerenciar a Saúde. “As fundações faliram e o dinheiro ficou para poucos. Só quem se beneficiou foi Carioca (da Transur), que ficou com 8 milhões de reais do Banese. Empresário sério não consegue pegar oito milhões emprestados no Banese. Os médicos ganham salários indignos e vão sofrer na aposentadoria. E o hospital de Cirurgia é uma lavanderia de dinheiro. No Cirurgia existem médicos com altos salários”, observou o vice-líder da oposição, que citou a luta da promotora Euza Missano em transformar o Cirurgia em hospital público.

O deputado desfiou o deputado federal e ex-secretário de Saúde, Rogerio Carvalho, autor do projeto que criou as fundações, para um debate sobre o setor. O parlamentar disse que Rogério poderia escolher a rádio onde quer debater. “Fez uma festa, a ‘micareta picareta’ para a inauguração de dois hospitais que não são hospitais. Usam os nomes de Fernando Franco e Nestor Piva, médico seríssimo, e pôs na unidade. Nenhum é hospital e agora? Num país sério onde estaria quem fez isso? Onde está Antonio Carlos (ex-secretário de Saúde), que veio roubar em Sergipe? Onde estaria esse cidadão? Se fosse um país sério estaria numa prisão”. O parlamentar disse que Antônio Carlos, quando esteve na Saúde, não comprou nenhum aparelho de radioterapia e hoje os pacientes com câncer sofrem com a falta de regularidade no tratamento.

CPI
Augusto Bezerra tratou ainda, em seu discurso, sobre a CPI da Telefonia instalada em assembleias de todo o país, a exemplo de Sergipe. Segundo ele, nesta terça-feira, a coordenadora do Procon seria a primeira pessoa a ser ouvida pelos membros da comissão. Bezerra disse que a CPI iria ouvir ainda representantes das empresas de telefonia e da Anatel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário