sábado, 11 de maio de 2013

Alimentação para o gado é o maior problema da seca, diz ministro do desenvolvimento agrário


Pepe Vargas esteve em Sergipe para criar assentamento em Canindé

Por MAX AUGUSTO
 
De acordo com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, o maior problema gerado pela seca que atinge o semiárido nordestino é a falta de alimento para o gado. Pepe, que esteve no município de Canindé do São Francisco para criar um novo assentamento, disse que o sofrimento da população tem sido aliviado devido à distribuição de água e eficiência de programas sociais como o Bolsa Família, Bolsa Estiagem e Garantia Safra, entre outros, mas confirmou que o governo ainda não conseguiu construir uma solução para a alimentação dos animais.
 
"A seca nos mostrou que ainda não construímos uma solução, esse é o grande problema, temos que construir uma política que garanta a alimentação para os animais. Vamos ter outras secas, a gente sabe disso, por isso estamos começando a discutir uma política permanente de convivência com a estiagem e em breve vamos anunciar medidas de recuperação do rebanho, por exemplo", explicou Pepe Vargas.

O ministro afirmou que apesar de o período sem chuvas ser o maior dos últimos 50 anos, não estão sendo vistas cenas de saques ao comércio local e pessoas morrendo de sede, como em outros tempos. Além do papel dos programas sociais, ele lembrou da prorrogação dos empréstimo do Pronaf - cuja primeira parcela será paga em 2015, com desconto de até 80% para quem pagar em dia as parcelas e destacou a ampliação do programa Garantia Safra, que beneficia quase um milhão de agricultores, enquanto durar a estiagem. Em alguns locais serão pagas 13 parcelas ao invés das cinco previstas inicialmente.

Pepe Vargas destacou ainda, entre as medidas tomadas pelo governo federal para combater a seca, a criação do PAC Equipamentos, voltado para garantir a municípios com até 50 mil habitantes caçambas, carregadeiras, patrols e caminhões-pipas. "São equipamentos para dar infraestrutura hídrica às cidades. Com isso o governo brasileiro é hoje o maior comprador de máquinas do mundo, sendo que boa parte delas serão adquiridas nas indústrias nacionais, ajudando a gerar renda e empregos", concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário