segunda-feira, 27 de maio de 2013

11 secretários do estado e de Aracaju podem disputar mandatos em 2014


Por MAX AUGUSTO 
 
Pelo menos onze auxiliares diretos do governador Marcelo Déda (PT) e do prefeito João Alves Filho (DEM) devem disputar a eleição no próximo ano. A maior parte deles são secretários que estão comandando algumas das pastas mais importantes das duas gestões e que já estão se preparando para tentar uma vaga na Câmara Federal ou na Assembleia Legislativa.

No governo do estado, um nome deve entrar na briga por um mandato de deputado federal: o secretário da Casa Civil, Jorge Alberto. Ex-deputado federal e suplente na eleição de 2006, em conversa com o JORNAL DA CIDADE / BLOG DO MAX ele afirma que a possibilidade existe, mas deixa claro que ainda está debatendo a ideia com amigos e lideranças que o apoiam. "Estou aprofundando as conversações para definir a candidatura e outras questões partidárias", disse Jorge.

Outros cinco nomes do governo querem ser deputado estadual: o secretário da Casa Civil, Sílvio Santos (PT); o secretário do Turismo, Elber Batalha (PSB); o secretário da Agricultura, Zezinho Sobral (PMDB); o subsecretário de articulação com os municípios, Jorge Araújo (PSD) e o presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano (PRB).

Jorge Araújo, que também é suplente de deputado estadual, disse ao JC que é pré-candidato, e por conta disso, continua visitando diversos amigos, em vários municípios. Ele faz questão de deixar claro que seu trabalho político é individual e está desvinculado das atividades do cargo que ocupa, onde atua para atender aos interesses do governo.

Já Zezinho Sobral diz que seu principal objetivo em 2014 é a candidatura do vice-governador Jackson Barreto (PMDB) ao governo do estado, e afirma que só terá uma decisão definitiva em setembro. "Temos base, temos estrutura, temos um histórico de serviços prestados no Pronese e na Secretaria de Agricultura. Na eleição passada meu irmão foi candidato e teve quase onze mil votos, mas minha decisão terá necessariamente a interferência de Jackson", explicou.

Sílvio Santos vem mantendo diálogos com lideranças do interior, no sentido de viabilizar uma candidatura a deputado estadual. Ele já afirmou que pretende encarar a eleição, mas como homem de partido e aliado de primeira hora do governador, pode recuar, caso o PT assim decida - o que é pouco provável. Já Elber Batalha tem um mandato de vereador e está licenciado para comandar a pasta do Turismo, mas ele vem pensando no assunto há dois anos e sua candidatura é questão fechada no PSB.

Há ainda Mardoqueu Bodano, que já foi deputado estadual e pode voltar à cena. Com a saída de Heleno Silva da Câmara Federal para a Prefeitura de Canindé, o grupo estuda se lança o vereador Jony Marcos a federal ou estadual, e a candidatura de Heleno passa por essa definição.

Aracaju
Em Aracaju a candidatura mais óbvia é a da secretária de Saúde, Goretti Reis (DEM) - ela exerce um mandato de deputada estadual e está licenciada. Várias lideranças (inclusive sua família, que hoje está filiada a outro partido) já confirmaram a ela que manterão o apoio.

Walker Carvalho, da Insdústria, Comércio e Turismo, é ex-deputado estadual e conhece os caminhos para chegar ã Assembleia Legislativa. Se entrar no páreo, é nome forte. Especula-se que seu filho possa aceitar o desafio no lugar do pai. Sua entrada na disputa também será resultado da influência de João Alves.

O vereador Nitinho, licenciado para administrar a secretaria de Esporte e Juventude, já disputou duas vezes o cargo e deve tentar mais uma - sendo mais um secretário que torce pela candidatura de João Alves ao governo do estado, que poderia puxar votos para a chapa proporcional.

Nilson Lima, o homem das finanças na capital, é outro que pode entrar em campo, incentivado pelo próprio João - que tem mostrado apreço ao neo-aliado. Nilson foi candidato a federal pelo PT e ficou como suplente. Não se sabe se ele tentaria novamente a Câmara Federal ou se iria buscar um assento na Assembleia Legislativa. outra novidade pode ser a secretária de defesa social, Georlize Teles, que já disputou mandato de vereadora e continua filiada a partido político.


Nenhum comentário:

Postar um comentário