segunda-feira, 15 de abril de 2013

Saúde orienta a população sobre cuidados com a gripe

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe iniciou hoje, segunda-feira, 15, em todo país. Em Sergipe, foram distribuídas 380 mil doses da vacina entre as unidades de saúde dos 75 municípios para a imunização de cerca de 280 mil pessoas, segundo consta a meta do Ministério da Saúde. Nesse momento, em que todos se mobilizam para a importância da vacinação contra o principal vírus causador da gripe, o médico infectologista da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Marco Aurélio Góes, esclarece sobre os métodos de prevenção, sintomas e alguns mitos que envolvem a doença.
 
ASCOM SES – O que é a gripe e como ela é transmitida?
Marco Aurélio Góes – A gripe é uma doença viral extremamente contagiosa, transmitida pela tosse e pelo contato físico. Sua maior incidência acontece nos períodos mais frios do ano, devido à maior aglomeração das pessoas em ambientes fechados.

ASCOM SES – Quais os sintomas da doença?
MAG – Os sintomas da gripe podem ser confundidos com outras infecções virais. A primeira separação simples que pode ser feita é entre gripe e o resfriado, que é mais leve e apresenta sintomas respiratórios como espirro, nariz escorrendo e um pouco de tosse. Já a gripe, propriamente dita, além dos sintomas do resfriado, provoca mal estar, como dor no corpo, na cabeça e moleza. Esses sintomas podem evoluir e apresentar falta de ar. Nesses casos, o quadro indica um agravo e, por isso, é recomendado que a pessoa procure o posto de saúde para ser avaliada. 

ASCOM SES – Estamos na semana da Campanha Nacional de Vacinação. Qual a importância dela? Qual é o público alvo?
MAG – A gripe, apesar de ser considerada uma doença simples, pode evoluir e levar ao óbito, principalmente para o grupo considerado mais vulnerável que compreende idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas. Com a vacina, o cidadão torna-se protegido do vírus Influenza, causador das complicações gripais.

ASCOM SES – Algumas pessoas questionam sobre a eficácia da vacina porque, segundo relatos, gripam logo depois de tomá-la. Isso procede?
MAG – A vacina não causa a gripe. O período da campanha coincide com o período de maior incidência da doença e, por isso, há pessoas que já estão no período de incubação da doença quando se vacinam e, por isso, adoecem depois. A vacina não age de imediato. Ela provoca a produção de anticorpos, que são as células de defesa que irão combater o vírus caso ele entre em nosso organismo. Geralmente, o corpo demora cerca de 10 dias para produzir essa resposta imunológica.

ASCOM SES – Há pessoas que associam o banho de chuva à incidência da gripe. Isso é verdade?
MAG – Não. A gripe é viral e não está associada à chuva. Nesses períodos, é mais comum o aglomerado entre as pessoas em ambientes fechados, o que aumenta a circulação do vírus. Quando a pessoa se expõe à variação de temperatura pode, individualmente, diminuir a defesa do organismo e facilitar a ação do vírus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário