quinta-feira, 18 de abril de 2013

Prevenção da dengue requer cuidados diários

Combater e prevenir a dengue é um compromisso priorizado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) através do Programa Municipal de Controle da Dengue (PMCD) e dos agentes de combate de endemias que atuam eliminando focos do mosquito em todos os bairros e ambientes públicos da capital. A secretária da Saúde de Aracaju, Goretti Reis, destaca que graças à atuação estratégica do programa em toda a cidade e a colaboração da população, o município conseguiu atingir redução de 96,44% de casos de dengue registrados nos três primeiros meses do ano. 


"O número de casos confirmados da doença em Aracaju no período de janeiro a 9 de abril deste ano foi 36, enquanto que em 2012, foram 1.014 casos. Agradecemos principalmente à população, que é a maior aliada da Prefeitura de Aracaju na luta contra o mosquito transmissor, o Aedes Aegypti. Graças ao empenho e cuidado adotado por cada cidadão, evitamos o que está acontecendo em muitas cidades do Brasil, que é uma situação fora de controle por conta das epidemias da dengue e do elevado número de pessoas infectadas com a  doença ", afirma Goretti. 
A secretária acrescenta que mesmo com a redução acentuada do número de casos, a população deve continuar em alerta pois  "ainda há o risco do  mosquito continuar se reproduzindo em locais com acúmulo de água limpa e parada como pneus, garrafas e lavanderias, o que é um risco para os moradores da capital", alerta. 
A coordenadora do PMDC, Taise Cavalcante explica que a prevenção da dengue requer cuidados diários. "Todos devem ficar atentos e adotar cuidados permanentes nas próprias casas como cobrir com tela de proteção os ralos, as lavanderias e não esquecer de a cada três dias lavar os reservatórios de água como os tonéis e tanques escovando com uma bucha as paredes internas para que ovos do mosquito não fiquem aderidos e venham a se transformar em larvas", destaca. 
Taise explica outro cuidado fundamental é não jogar lixo em locais como quintais, terrenos baldios ou casas abandonadas. "Quando vem a chuva e a alternância de sol intenso, os recipientes como latas, garrafas, lonas e bolsas plásticas podem se transformar em grandes criadouros do mosquito da dengue", acrescentou. 
Programa Municipal de Controle da Dengue, em parceria com a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), também tem atuado estrategicamente na limpeza de áreas favoráveis à reprodução mosquito como locais públicos ou abandonados, onde há o acumulo de lixo e outros resíduos sólidos.
"Outra iniciativa benéfica é o Cata-Treco, promovido durante o Programa Prefeitura nos Bairros, onde moradores podem dar a destinação correta para itens velhos acumulados no lar, ajudando a reduzir lixo, entulho e consequentemente dificultando a reprodução do mosquito", diz Taise.

Nenhum comentário:

Postar um comentário