sexta-feira, 12 de abril de 2013

Mendonça Prado apoia comissão geral para discutir descontrole da inflação


O deputado federal Mendonça Prado (Democratas/SE) apoia a criação de uma comissão geral para discutir medidas que controlem a inflação. Nesta quarta-feira (10), parlamentares do Democratas levaram ao Salão Verde e ao Plenário da Câmara dos Deputados carrinhos de supermercado com alguns dos produtos que mais tiveram aumento de preço em 2012 e 2013.

Os carrinhos carregavam tomate, cebola, batata, feijão e farinha de mandioca, alimentos que encabeçam a lista dos produtos que mais tem pesado no bolso do brasileiro. Na manifestação, o líder do partido, deputado Ronaldo Caiado (GO), afirmou que levará a proposta da criação da comissão ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, na próxima reunião do colégio de líderes. A intenção é trazer o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para esse debate.

De acordo com os Democratas, a última pesquisa nacional do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos nas capitais (DIEESE) revelou que o cidadão que recebe um salário mínimo tem 45% da renda comprometida com a cesta básica e o reajuste do mínimo este ano foi de 9%. A pesquisa divulgada na semana passada mostra que a cesta básica subiu acima dos 10% no mês passado em 16 das 18 capitais brasileiras. Foi no início do março que o Executivo editou a Medida Provisória 609/2013 desonerando produtos da cesta básica. Salvador registrou a maior alta no período: 23,75% seguida de Aracaju com aumento de 20,52%.

“Lastimavelmente, Aracaju aparece com a segunda cidade com maior elevação do índice inflacionário. Portanto, como representante do estado de Sergipe, tenho o dever de estimular o debate para descobrir as causas desse fenômeno econômico e instar o governo a adotar medidas capazes de resolver os problemas”, afirmou Mendonça Prado.

Hoje, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deu mais um motivo de preocupação para as famílias brasileiras. Nos últimos 12 meses, o IPCA, índice oficial de inflação do País superou o teto da meta do governo federal de 6,5% chegando a 6,59%. Sozinho, o grupo alimentos correspondeu a 60% da variação da inflação do mês passado, conforme pesquisa do IBGE. Em 12 meses, os alimentos acumulam alta de 13,48%, mais do que o dobro da inflação média no período (6,59%). As maiores altas do grupo alimentação na comparação anual foram farinha de mandioca (151,39%), tomate (122,13%), batata inglesa (97,29%) e cebola (76,46%) justamente os produtos mostrados pelos parlamentares do Democratas na Câmara.

“Infelizmente, o governo perdeu o controle da economia e isso está afetando o poder de compra dos brasileiros. Não podemos aceitar medidas que visam apenas o aumento da arrecadação para suprir despesas públicas. Precisamos de um Estado eficiente, porém, com um custo mais baixo. Para isso, é imprescindível modernizá-lo. Sem a implementação de medidas que reduzam a despesa pública, não haverá controle da inflação, isso é urgente”, destacou Mendonça Prado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário