sexta-feira, 5 de abril de 2013

Angélica Guimarães cobra do Estado mais maternidades públicas

A presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, deputada estadual Angélica Guimarães (PSC), participou de um debate liderado pelo também deputado Gilson Andrade (PTC) sobre a Saúde Pública de Sergipe para cobrar do Estado mais maternidades públicas no sentido de amenizar o problema da superlotação da Maternidade Pública Nossa Senhora de Lourdes, em Aracaju.
 
Angélica Guimarães explicou que a Maternidade, além de ter sido construída para cuidar de partos de alta complexidade, não atende apenas a parturientes da capital. “Pacientes de Nossa Senhora do Socorro, de São Cristóvão, da Barra dos Coqueiros e até de outros municípios procuram a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes. O que acontece lá, respeitando as devidas proporções, é a mesma coisa que ocorre no Hospital João Alves Filho”.

Em seguida, a presidente da AL, voltou a bater na tese de que a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes só deveria ser opção para os casos mais complexos. “Está atendendo a todos os casos! A Santa Lúcia fechou; a Maternidade Hildete Falcão Baptista também; a quantidade de maternidades públicas é insuficiente para atender a demanda e é necessário que o governo do Estado institua, ao menos, mais um ponto de atendimento, a exemplo da Maternidade Santa Isabel, para partos de baixo risco”.

Por fim, Angélica reforçou seu apelo ao governador Marcelo Déda (PT) e à secretária de Estado da Saúde. “Vejam como e se podem reformular a Hildete Falcão para atender os casos de baixo risco. Vem muita gente do interior. Às vezes tem a Maternidade na cidade, mas as pessoas querem e tem o direito de procurarem aquele atendimento mais especializado, aquele local que possui mais estrutura”.

“Se continuar do jeito atual, esse problema da superlotação da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes só vai piorar. O Estado precisa comprar novos equipamentos para a Hildete Falcão. Fui estagiária de lá e garanto que existiam duas salas cirúrgicas muito boas. É preciso apenas readequá-la. Na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes fica aquele amontoado de pessoas pelos corredores, esperando leitos. O governo precisa resolver esse problema com certa urgência”, finalizou a presidente da AL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário