terça-feira, 12 de março de 2013

Passagem pode ser reajustada para R$ 2,50

Por Max Augusto
 

Informações obtidas com exclusividade pelo JORNAL DA CIDADE / BLOG DO MAX dão conta de que a tarifa do transporte público municipal de Aracaju pode ser reajustada e chegar a R$ 2,50. Atualmente a passagem custa R$ 2,25, mas de acordo com os dados obtidos pelo JC, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) já teria concluído um estudo onde aponta que a tarifa pode chegar ao novo valor de R$ 2,50.


Na tarde de ontem o superintendente da SMTT, Nelson Felipe, não confirmou o valor, mas garantiu que já foi concluído um estudo sobre o reajuste da tarifa, e que o material já teria sido enviado ao prefeito João Alves Filho (DEM). “Há uma lei que define todos os índices de aumento de tarifas, levando em conta as variáveis de preço de combustíveis e salários, entre outros. Não vamos utilizar apenas o preço sugerido pelas empresas ou a inflação. Mandamos uma proposta de tarifa compatível com a realidade”, disse ele.

O prefeito João Alves Filho (DEM), em entrevista concedida à imprensa na manhã de ontem, confirmou que a SMTT já concluiu o estudo inicial, mas afirmou que ainda não há definição quanto ao novo valor da tarifa. João disse que a SMTT realizou um estudo minucioso com o objetivo de chegar a um percentual mínimo de aumento, mas falou que a tarifa só entrará em vigor depois que a Câmara de Vereadores apreciar as planilhas e aprovar a tarifa.

Em conversa com o JORNAL DA CIDADE / BLOG DO MAX o presidente da Câmara Municipal de Aracaju, vereador Vinícius Porto (DEM) desmentiu o boato de que o projeto de reajuste da passagem já teria sido enviado à Câmara, e lembrou que apesar da existência de uma lei, nunca um prefeito enviou à Câmara um projeto para análise do reajuste da tarifa. “Está na lei há mais de trinta anos, mas nunca nenhum prefeito enviou. Se o doutor João mandar, será o primeiro”, disse Vinícius.

Setransp
O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Setransp) já entregou à SMTT um ofício solicitado o aumento da tarifa. As empresas pleiteavam que o valor fosse estabelecido em R$ 2,52, alegando que no ano passado o prefeito anterior não concedeu reajuste – apesar de não conceder reajuste o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) diminuiu o valor do ISS pago pelas empresas, o que na prática, refletiu em economia para elas.

De acordo com as contas do Setransp, nos últimos dois anos, período em que as empresas não aumentaram o valor da passagem, o salário dos seus empregados teve um aumento de 18%, sendo que esse pagamento representa cerca de 44% dos custos do setor.

Não pago
Já o movimento “Não Pago”, formado por estudantes e militantes de organizações sociais, questiona a planilha de custos utilizada pelo Setransp para se chegar ao valor do reajuste. Segundo o Movimento Não Pago, o Setransp inclui no cálculo da tarifa custos que não existem, fazendo com que o valor seja bem superior aos custos reais do sistema. A análise do movimento aponta que o valor da tarifa deveria ser reduzido para R$ 1,82. 



LEIA TAMBÉM:

 

OAB irá ao STF contra limites com gastos de educação no Imposto de Renda

 

Desoneração da cesta básica levará duas semanas para ser integralmente repassada ao consumidor

 

Projeto que visa coibir venda de monografias é retirado da pauta da CE

 

Secretário Municipal da Fazenda participará de audiência pública na CMA

 

Deputados contra eleição de Pastor Feliciano criarão frente parlamentar

 

Governador recebe visita do ministro-conselheiro da Embaixada da China

 

Passagem pode ser reajustada para R$ 2,50

 

Tarifa de ônibus: Iran defende redução e que SMTT discuta problemas na planilha

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário