terça-feira, 12 de março de 2013

Governador recebe visita do ministro-conselheiro da Embaixada da China

Um encontro que reforça as ações de cooperação bilateral e a possibilidade de parcerias exitosas entre a República Popular da China e o Estado de Sergipe. Essa foi a tônica da reunião mantida entre o governador Marcelo Déda e o ministro-conselheiro da Embaixada da China, Zhu Qingqiao, no início da noite de ontem, no Palácio dos Despachos. A audiência foi acompanhada por técnicos da Embaixada que assessoram o ministro, e pelo secretário de Estado da Casa Civil, Silvio Santos, e secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Saumíneo Nascimento.

O governador fez uma detalhada explanação das peculiaridades socioeconômicas, crescimento industrial e vantagens logísticas que, além de proporcionarem um crescimento notável do estado, promoveram a geração recorde de empregos, onde Sergipe obteve destaque nacional.
Marcelo Déda também fez questão de entregar ao ministro-conselheiro (que é o responsável pela área de desenvolvimento comercial na Embaixada) o Relatório de Atividades que norteou a apresentação realizada na Assembleia Legislativa, por ocasião da abertura dos trabalhos legislativos.
Oportunidade
Conforme o governador, é sempre importante ter a oportunidade de discutir sobre a consolidação de parcerias, apresentando o potencial de Sergipe aos representantes responsáveis justamente pela área de desenvolvimento e prospecção comercial de uma potência como a China.
“Tivemos a oportunidade de receber uma delegação de alto nível da embaixada chinesa, chefiada pelo ministro-conselheiro, Zhu Qingqiao, que é responsável pela área de negócios da embaixada da China, acompanhando os interesses da economia chinesa no Brasil. Essa é uma importante visita que o estado recebe e uma oportunidade para que pudéssemos expor aos representantes do governo chinês as oportunidades que Sergipe oferece e os avanços econômicos e sociais que temos experimentado”, salientou o governador Marcelo Déda. 

Cooperação
A contribuição que Sergipe também pode oferecer na política externa brasileira também esteve no foco da apresentação realizada pelo governador. “Queremos justamente é buscar cada vez mais fortalecer os laços de amizade e as relações diplomáticas, culturais e comerciais do Brasil com países como a China. A China e o Brasil integram o grupo de países denominados ‘Brics’, como são chamados os cinco países emergentes  que mais têm avançado nos últimos tempos”, contextualizou o governador, referindo-se ao grupo de países formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.
“Tive a oportunidade de participar, na Índia, da reunião dos Brics, e testemunhar a relevância da união desses países emergentes para o futuro da economia mundial, e para termos um mundo multipolar, e não um mundo unipolar hegemonizado  por uma única potência. Quanto mais conseguirmos unir Brasil e China, mais oportunidades surgirão para que esses dois povos cresçam, avancem socialmente e ajudem o mundo a mudar para melhor”, concluiu o governador, relembrando a sua participação na 4ª reunião dos Brics, ao lado da presidenta Dilma Rousseff.
Estreitamento de Relações
Já o ministro-conselheiro, Zhu Qingqiao, destacou que o seu principal objetivo nesta primeira visita a Sergipe era justamente conhecer o estado. “Nos sentimos muito honrados nesse encontro com o governador, já que ele fez uma apresentação muito detalhada sobre Sergipe e os êxitos conseguidos para o povo sergipano no âmbito econômico e social. Nos pareceu que Sergipe tem realmente muita vontade de construir essa colaboração com a China e o lado chinês também tem muito interesse. Estamos vendo que a vantagem da posição geográfica sergipana, as políticas de governo e diversas ações podem impulsionar as cooperações internacionais”, avaliou o conselheiro chinês.
As áreas da economia, comércio e investimentos foram destacadas por Zhu Qingqiao, como alvo de interesse particular dos empreendedores chineses no momento. “Vamos apresentar a situação que vimos aqui para as nossas instituições tanto do governo, como empresários, para que os chineses venham conhecer o estado e encontrar oportunidades de cooperação. Creio que há grandes oportunidades a serem exploradas pelos dois lados”, concluiu Qingqiao, ao destacar o crescimento da colônia chinesa em Sergipe, que, segundo ele, já conta com mais de 100 empreendedores oficializados.



LEIA TAMBÉM:

 

OAB irá ao STF contra limites com gastos de educação no Imposto de Renda

 

Desoneração da cesta básica levará duas semanas para ser integralmente repassada ao consumidor

 

Projeto que visa coibir venda de monografias é retirado da pauta da CE

 

Secretário Municipal da Fazenda participará de audiência pública na CMA

 

Deputados contra eleição de Pastor Feliciano criarão frente parlamentar

 

Governador recebe visita do ministro-conselheiro da Embaixada da China

 

Passagem pode ser reajustada para R$ 2,50

 

Tarifa de ônibus: Iran defende redução e que SMTT discuta problemas na planilha

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário