segunda-feira, 25 de março de 2013

Furto de água provoca desabastecimento em Carira

Mais de 15 mil moradores do município de Carira ficaram sem água nas torneiras nas últimas 36 horas devido a um caso de fraude. O desabastecimento ocorreu após as duas adutoras do Sistema Integrado Sertanejo terem sido perfuradas por empregados de uma fazenda que pretendiam atender interesses particulares do proprietário. O furto foi identificado pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), na manhã da última sexta-feira, 22. A empresa acionou a polícia e duas pessoas foram presas.
 
Graças ao sistema de automação implantado nas adutoras, a Deso verificou que a vazão de água havia sofrido uma queda em Carira. Segundo o supervisor Operacional da Companhia, Francisco José Soares de Oliveira, uma equipe foi encaminhada para fazer uma vistoria na rede, quando foi informada pela comunidade local sobre o rompimento das duas adutoras. Na área, duas pessoas foram flagradas se apropriando da água que era destinada para atender ao direito essencial da população.
Desperdício
Os infratores utilizavam uma máquina retroescavadeira para fazer um tanque e reter a água desviada das adutoras na propriedade privada. Dezenas de comunidades rurais e urbana, além de escolas, órgãos públicos e posto de saúde ficaram sem acesso à água desde quinta-feira, 21, data em que a distribuição de água começou a sofrer as perdas.
A polícia foi acionada e prendeu em flagrante o gerente da fazenda do povoado Gandurra e o operador da máquina. Os dois foram levados para a Delegacia Regional de Nossa Senhora da Glória, para prestar depoimento. A ação de combate ao furto contou com o apoio do delegado Antônio Francisco.
Por conta da ação dos infratores, a Deso calcula que a perda de água tenha sido de 3 milhões de litros. Equipes operacionais da empresa ainda trabalham para recuperar o funcionamento eficiente do sistema de abastecimento. A previsão é que a normalização ocorra na manhã deste sábado, 23.

Nenhum comentário:

Postar um comentário