quarta-feira, 27 de março de 2013

Encontro do governo federal com prefeitos representou pouco, diz associação

O presidente da Associação dos Municípios da Região Centro-Sul (AMURCES), Antônio da Fonseca Dorea (PSB), o “Toinho de Dorinha”, participou nessa ontem do Encontro Estadual com Novos Prefeitos e Prefeitas, em um Resort na Barra dos Coqueiros, com a presença da ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. Toinho representou o presidente da Federação das Associações de Municípios de Sergipe (FAMUSE) e presidente da Associação dos Municípios da Barra do Cotinguiba e Vale do Japaratuba (AMBARCO), Fábio Henrique (PDT), e todos os prefeitos associados.


O objetivo do evento foi intensificar as orientações aos novos gestores sobre os programas, as ações e as linhas de financiamento disponíveis para as cidades. Os municípios de Sergipe foram os primeiros a receberem o Encontro. As capacitações serão realizadas em todos os Estados do País. Os prefeitos, vice-prefeitos, secretários e assessores participaram de palestras e receberam atendimento individual de representantes de mais de seis ministérios.
Em um primeiro momento, Toinho de Dorinha fez uma avaliação positiva do evento. 

É uma iniciativa que aproxima os novos gestores do governo federal, até para tirar as dúvidas neste início de mandato. Todo mundo tem a intenção de fazer uma boa administração e esta é uma oportunidade para se buscar ampliar o debate sobre alguns temas com algumas pastas do governo federal. As Associações dos Municípios Sergipanos foram até o governo federal pedir mais diálogo com os prefeitos brasileiros. Como reconhecimento, o pontapé inicial foi dado aqui em Sergipe”.

Mais adiante, Toinho de Dorinha foi mais crítico em relação ao “conjunto da obra”. “A ministra ouviu os prefeitos, mas também não assumiu nada, nenhum compromisso. Não há nada concreto. Fica a expectativa sobre o anúncio da presidente Dilma Rousseff, em um evento na próxima semana. A iniciativa foi positiva sim, mas a ministra pouco mostrou. Os prefeitos estão cansados de promessas e agora clamam por ações. Foram sanadas dúvidas dos principais programas do governo que estão acessíveis a qualquer um. A gente espera a liberação de recursos para que os investimentos possam florescer”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário