sexta-feira, 8 de março de 2013

Câmara debate tarifa e qualidade do transporte público de Aracaju

Na próxima segunda-feira, 11/3, às 15 horas, a Câmara Municipal de Aracaju vai discutir, em Sessão Especial, o valor da tarifa e a qualidade do transporte coletivo da cidade de Aracaju. O requerimento propondo a sessão é de autoria do vereador Iran Barbosa, do PT.


Para o debate, foram convidados o representante da Frente em Defesa da Mobilidade e Transporte Público, Demétrio Rodrigues Varjão, integrante do “Movimento Não Pago”; o representante do Conselho Consultivo e Superintendente Adjunto da SMTT, Coronel Denílson Peres Tosta; e o Superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju – Setransp, José Carlos Amâncio.

Para Iran Barbosa, o debate vai enriquecer as posições dos vereadores e chama para a Câmara a responsabilidade de discutir o assunto, que interessa a toda a sociedade.

“Queremos que a Câmara seja ouvida e se debruce sobre isso como manda o artigo 239 da nossa Lei Orgânica. Transporte público é de interesse de toda a sociedade e a Câmara não pode se furtar a este debate. Vamos ouvir todos os representantes dos setores envolvidos para que possamos nos apropriar de dados concretos e ter posição sobre eles de forma clara”, entende o vereador.

Para o vereador petista, o documento produzido pela Frente em Defesa da Mobilidade e Transporte Público, que faz uma análise da atual planilha entregue a SMTT pelos empresários, traz informações importantes que precisam ser debatidas na Câmara.

“Se confirmados os dados que temos disponíveis nessa análise, o valor da tarifa não deve ser aumentado; pelo contrário, deve ser reduzido para que a população tenha acesso ao transporte coletivo dentro das regras estabelecidas pela Lei. Daí a importância desse debate”, destaca o parlamentar.

Iran Barbosa também teve aprovado Requerimento solicitando da SMTT as planilhas de custos apresentadas pelas empresas de ônibus à Superintendência entre os anos de 2009 a 2013.

“Isso se torna imprescindível para que possamos compreender, em sua totalidade, como se deu a definição dos valores da tarifa dos coletivos nos últimos anos”, explica o vereador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário