quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Governo federal gasta R$ 59,6 milhões com cartão corporativo em 2012

As despesas com o cartão de pagamentos do governo federal, também conhecido como cartão corporativo, atingiram R$ 59,6 milhões no ano passado. O valor foi semelhante aos pagamentos efetuados em 2011, quando R$ 58,7 milhões foram desembolsados. Em dez anos, o governo federal destinou R$ 476 milhões para pagamentos efetuados com os cartões que, em regra, só deveriam ser usados em despesas excepcionais ou de pequeno vulto. O maior gasto ocorreu no último ano do governo Lula, em 2010, quando R$ 80 milhões foram desembolsados com os cartões.


A Presidência da República foi o órgão que mais utilizou os cartões corporativos em 2012. Ao todo foram gastos R$ 17,7 milhões, dos quais R$ 17,1 milhões destinados a gastos secretos. A grande responsável pelos dispêndios sigilosos da Pasta é a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que ao todo utilizou R$ 11,8 milhões com esse tipo de despesa. O valor, que representa 20% de toda a verba utilizada através dos cartões, foi desembolsado de forma sigilosa para, segundo a Controladoria Geral da União (CGU), garantir a segurança da sociedade e do Estado. No ano passado, R$ 11,3 milhões foram gastos de maneira secreta pela Abin.

Leia mais no Contas Abertas 



Leia também:

 

Mendonça apoia criação de concurso público para integrantes dos Tribunais de Contas

 

Valadares Filho leva prefeitos para audiência com ministro Fernando Bezerra

 

Valadares busca solução para efeitos da seca junto a ministério

 

Estoque de sangue para Carnaval precisa de doações

 

Iran alerta: chega à Câmara PL do Executivo que muda Gestão Democrática nas escolas

 

Cesta básica aumenta em todas capitais em janeiro

 

Maioria da Mesa do Senado está sob investigação

 

Brasil foi quem mais reduziu desigualdade entre Brics, diz estudo

 

Governo de Sergipe convoca mais 147 aprovados em concurso do Magistério

 

Reajuste da telefonia fixa está no Diário Oficial da União

 

Supermercado BOMPREÇO : Produtos com validades vencida e adulterada e falta de higiene e limpeza motivam

 

Após ações do MPF/SE, Telemar é condenada a pagar indenizações que somam R$ 430 mil

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário