quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Georlize diz que Guarda Municipal não fará papel de Polícia

Por MAX AUGUSTO
 
Muito procurada pela imprensa após o anúncio de que iria comandar a Secretaria de Defesa Social e Cidadania do município, a delegada Georlize Teles disse ao JORNAL DA CIDADE que a Guarda Municipal passará a cooperar com a Secretaria de Segurança Pública, mas deixou claro que a legislação será respeitada pela instituição e que os guardas municipais não farão o papel de polícia.



“Teremos uma ampla atribuição no município de Aracaju, trabalharemos na prevenção da violência e auxiliaremos a Secretaria de Segurança Pública. Nossa pasta não concorre com a secretaria de segurança, apenas auxilia no que for possível. Não temos o poder de policia, a guarda municipal não é militar, é civil, e eles usam as armas apenas como equipamento de proteção individual, que deve ser bem utilizado, após capacitação e planejamento”, explicou Georlize.

Retomando uma discussão que já foi ouvida várias vezes durante os períodos eleitorais, a delegada explicou que a Guarda Municipal serve para proteger o patrimônio, e na opinião dela o maior patrimônio de uma cidade é o seu povo – e por isso a guarda precisa estar pronta para quando necessário, atuar em defesa da segurança.

Ela explicou ainda que o limite da atuação da instituição será o limite legal: prender em flagrante, o que é permitido a qualquer cidadão. “Qualquer um do povo está autorizado a isso, imagine um guarda preparado, treinado, capacitado para agir em situações de flagrante”, disse Georlize, ratificando que seu trabalho será pautado pela legalidade.

Delegada de Polícia há 22 anos, Georlize Teles adiantou que poderá convidar companheiros da polícia para auxiliá-la na condução da pasta e questionada sobre o perfil que a guarda municipal passará a ter, ela respondeu que será o mesmo do prefeito eleito, João Alves Filho: “Terá a cara de alguém que quer estar na rua servindo à sociedade”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário