quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Fábio Reis assume mandato de Deputado Federal

O jovem Fábio Reis (PMDB) é o mais novo deputado federal sergipano. Juntamente com outros 26 deputados, na tarde de hoje ele foi empossado em rápida cerimônia realizada na sala da presidência da Câmara Federal. Acompanhado de familiares e amigos, Fábio afirmou que irá trabalhar para fortalecer o PMDB em Sergipe e garantir recursos para o município de Lagarto. Ele também adiantou que apresentará diversos projetos com foco na juventude e incentivo ao esporte.



“Assumo com a responsabilidade de fortalecer o PMDB em Sergipe, traçando ao lado do vice-governador Jackson Barreto ações que possam levar benefícios concretos para o estado, através de emendas”, disse Fábio, que já conversou com o líder do partido no Congresso, Henrique Alves, sobre a liberação de emendas ao Orçamento Geral da União (OGU).


Ainda durante o período de recesso, Fábio vai começar a organizar seu gabinete, definindo a sua equipe e organizando o início do seu mandato. Até o final do mês ele deverá retornar à Brasília, para participar da eleição que escolherá o novo líder do PMDB na Câmara.


O novo deputado destacou que chega num momento importante, quando o país precisa retomar o crescimento econômico, e deixou claro que apresentará sugestões à presidente Dilma Roussef, através de Projetos de Lei que estejam em sintonia com as ações do seu governo.


Lagarto
O deputado Fábio Reis deixou claro também que pretende ser um parceiro do atual prefeito de Lagarto, Lila Fraga, na busca de investimentos para o município. Segundo Fábio, Lila recebeu uma administração cheia de dívidas com fornecedores, salários e 13° atrasados, e por isso vai precisar buscar recursos junto aos governos do estado e federal.


Fábio declarou que assim que forem retomadas as atividades no Congresso Nacional pretende estabelecer uma agenda de visita a ministros, acompanhado do vice-governador Jackson Barreto e do prefeito Lila, buscando recursos extraordinários.


“O prefeito vai precisar urgentemente de alguém que abra portas para o município junto ao governo do estado e ao governo federal, já que não terá recursos suficientes pra investimentos. Os cofres mal poderão custear as dívidas deixadas pelo antecessor e o momento é de dificuldade, por isso será através de parcerias com os governos que pretendemos levar recursos importantes para infraestrutura, saneamento básico, área social e outras”, falou.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário