terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Em São Cristóvão, prefeita tem que despachar na Câmara ou em casa

Os primeiros dias da prefeita Rivanda Batalha mereceram não somente o registro da grande imprensa sergipana, mas mostrou ao povo de São Cristóvão a triste e crua realidade que aguardavam os novos administradores. Ela, quase todos os demais auxiliares, sequer tem onde despachar e atender à população.




Razão simples: o Palácio Augusto Franco, situado na Praça da Matriz – Centro Histórico de São Cristóvão – não reúne as condições de receber pessoas e ou autoridades. Paredes corroídas e mofadas, rebocos caindo, assoalho comprometido e maquinário para trabalhar em péssimas condições de uso.

Por conta disso, a prefeita Rivanda está despachando na presidência da Câmara de Vereadores, cedida gentilmente pelo presidente José Evaldo, ou em sua residência. Já determinou uma mini-reforma no prédio atual da Secretaria da Educação, que servirá de Palácio Municipal até que o prédio principal seja totalmente reformado, em parceria com o governo do Estado.

Prédios públicos depredados, mobília inexistente e documentos ao chão
Fachadas desconfiguradas, condicionadores de ar quebrados, cupim, paredes e lajes rachadas, infiltração e reboco aparente, objetos amontoados, cozinha sem condições básicas de higiene, mobília dentro do banheiro, ponto biométrico danificado, armários enferrujados e vazios. Portas quebradas, pintura descascando, luminárias improvisadas com pedaços de papelão. Documentação empilhada no chão.


“Não estamos nos retratando a nenhuma cidade que sofreu um atentado ou mesmo passou por uma guerra. A referência, infelizmente, é a cidade de São Cristóvão, Sergipe, Brasil, que atravessa uma das suas piores fases administrativas de sua vida pública”, diz Rivanda Batalha.


E é assim que o trabalhador do serviço público, secretários municipais e auxiliares têm que se deparar quando se deslocam à repartição para desenvolver com dignidade seu serviço semanal. A situação relata fielmente o quadro em que a prefeita Rivanda Batalha encontrou tanto na sede do município, quanto nos prédios públicos espalhados em povoados e na grande Rosa Elze. 


Para começar praticamente do zero, a prefeita já iniciou um Recadastramento Total dos Servidores Públicos, de 15 a 24 de janeiro, determinou uma auditagem total nas contas da gestão do ex-prefeito e irá reformar, par e passo, cada sede da administração pública, de modo a oferecer dignidade e conforto a quem trabalha e serve ao povo de São Cristóvão.



LEIA MAIS:

 

Atropelamento causado por uso de celular ao volante é considerado homicídio doloso

 

Déda vai levar João para audiência com Dilma

 

Em São Cristóvão, prefeita tem que despachar na Câmara ou em casa

 

Secretário de Turismo recebe a visita de prefeito de Canindé

 

Amorim visita Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju

 

Cohidro anuncia investimentos para reforma de barragens

 

8 ex-prefeitos processados por improbidade

 

Batalha: “Vamos apresentar o balanço contábil esta semana”

 

Secretária diz que Guarda Municipal irá para a periferia


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário