quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Dilma Rousseff recebe o governador Marcelo Déda e o prefeito João Alves

A presidente Dilma Rousseff recebeu em audiência, ontem, em Brasília, o governador Marcelo Déda e o prefeito de Aracaju, João Alves. O encontro, intermediado por Déda, chancela o compromisso do governador de tratar a relação entre Governo do Estado e Prefeitura da Capital de maneira "republicana" e "sem viés ideológico ou partidário".

"Tanto eu quanto a presidenta Dilma compreendemos que a democracia brasileira tem bastante maturidade para entender que a disputa eleitoral, ou que divergências de fundo ideológico, não podem impedir que haja um diálogo federativo, republicano, entre prefeitos e governadores e a própria presidenta, mesmo sendo de partidos diferentes", resumiu o governador. À audiência estiveram presentes ainda a senadora Maria do Carmo e o secretário estadual da Casa Civil, Silvio Santos.

Parceria administrativa

Na entrevista que concedeu no Palácio do Planalto, logo após a audiência, o governador lembrou que o posicionamento político do prefeito, de oposição ao Governo Federal e estadual, não impede a relação administrativa entre os entes federativos. "O prefeito procurou o Governo do Estado buscando construir parcerias administrativas", recordou Déda.

A busca de diálogo com o Governo Federal foi no sentido de "viabilizar a construção de parcerias que tornem viáveis os investimentos públicos federais na capital de Sergipe". A presidenta, então, prosseguiu Déda, "manifestou a disposição do Governo da União de construir relação tripartite com o Governo do Estado de Sergipe e com a Prefeitura de Aracaju para viabilizar investimentos estruturantes na capital do estado de Sergipe".

Evolução política

Quando os projetos do novo prefeito de Aracaju forem apresentados, "nós vamos nos esforçar para que possamos, de maneira articulada, de maneira extremamente séria, construir uma agenda de parcerias administrativas que possibilitem mais investimentos para Sergipe e mais investimentos para Aracaju. O fundamental é que nós estamos construindo um novo estilo de relação federativa".

Esta relação, lembrou o governador, "iniciada no Governo do presidente Lula e continuada no da presidenta Dilma, viabiliza a presença do Governo Federal em todo o Brasil sem qualquer fronteira de ordem ideológica e política. As metas da presidenta nos programas de investimento público do Governo, nos programas sociais do Governo, são metas nacionais".

"E ela", concluiu o governador, "como presidenta da República, não vai perguntar ou transformar em pré-requisito a posição ideológica, a filiação partidária de nenhum prefeito e de nenhum governador. Foi o grande fato dessa reunião. É uma evolução política para o Brasil".

Dilma em Sergipe

No mesmo encontro, a presidenta Dilma Rousseff confirmou que virá a Sergipe para a inauguração da ponte Gilberto Amado e do primeiro Parque Eólico do Estado. Enquanto a ponte interligará o litoral Norte da Bahia com o litoral Sul de Sergipe, num investimento de R$ 124 milhões, o parque, onde foi aplicado R$ 125 milhões, ampliará a matriz energética de Sergipe.

Ao mesmo tempo, a presidenta presenciará a concretização de novos investimentos empresariais no Estado. Com soma superior a R$ 700 milhões, eles se concentram nas indústrias de cimento e embalagens de vidro.




LEIA MAIS:

Empresas de telefonia celular, cartão de crédito e bancos lideram queixas nos Procons


Ministério retoma obras do projeto de transposição do rio São Francisco


Projeto de Renan permite fundo de segurança pública custear tratamento psicológico de policiais


Projeto permite que professor acumule ensino com cargo administrativo


Comissões prometem mais rigor em 2013 com telefônicas e operadoras de cartões


Governador decreta ponto facultativo nesta sexta, 18







 

Nenhum comentário:

Postar um comentário