segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Batalha: “Vamos apresentar o balanço contábil esta semana”

Por MAX AUGUSTO

O assunto em Sergipe é um só: os problemas que os novos prefeitos herdaram dos seus antecessores. Em Aracaju, João Alves Filho (DEM) e seus secretários tem divulgado uma série de dívidas que estariam sendo encontradas. Em entrevista ao JORNAL DA CIDADE, o secretário da comunicação, Carlos Batalha, confirmou que a cada dia as secretarias vão encontrando novos débitos e novos credores vão batendo às portas da Prefeitura. Batalha anunciou que durante esta semana o secretário da Fazenda, Nilson Lima (PPS), deverá apresentar um balanço contábil completo e detalhado sobre as finanças de Aracaju, que deverá por fim ao debate, segundo ele. Batalha também disse que uma candidatura ao governo do estado não passa pela cabeça do prefeito João Alves e que ele precisará de mais do que dois anos para executar suas ideias. Leia a seguir a conversa.

JORNAL DA CIDADE - Qual é o valor das dívidas encontradas até hoje  na Prefeitura Municipal de Aracaju? Porque esse número vem crescendo tanto, a cada dia?
CARLOS BATALHA - Os primeiros números são os que foram revelados, mas  hoje não são mais os mesmos. A cada dia as secretarias vão encontrando novos débitos e novos credores vão batendo às portas. Para citar apenas uma secretaria, a secretária da Saúde, Goretti Reis, que anteriormente trabalhava com a possibilidade de R$ 20 milhões em débitos, agora já contabiliza algo em torno de R$ 50 milhões.

JC - Quando a administração atual vai apresentar um balanço detalhado e oficial dessas dívidas e da situação financeira do município?
CB - O secretário Nilson Lima está fechando todo o balanço contábil e durante a semana que se inicia deverá pormenorizar toda a situação, pondo fim de uma vez por todas na questão.

JC - A vereadora Lucimara (PC do B) afirmou que só a Secretaria da Administração possui R$ 50 milhões em caixa. Isso é verdade?
CB - É. A vereadora Lucimara, a quem respeito muito, saiu em defesa da administração passada, mas não conseguiu desmentir nem esclarecer nada. Afirmou Lucimara que o município possui R$ 50 milhões em caixa. É verdade. Ela apenas esqueceu de dizer que esse valor é oriundo de empréstimos e estão consignados a determinadas obras e somente nelas devem ser aplicados. Outra explicação da vereadora, e que era melhor que não acontecesse, foi a afirmativa de que a PMA possui no caixa da previdência R$ 200 milhões. Isso também é verdade, só que a Prefeitura é apenas mera depositária desses recursos que na realidade pertencem aos servidores e só serão sacados por eles próprios na medida que forem se aposentando. Qualquer gestor que fizer uso desses recursos estará cometendo um crime por tratar-se de apropriação indébita.

JC - O ex-secretário de Finanças de Aracaju disse que o prefeito João Alves estaria superestimando os números para justificar promessas que não serão cumpridas. O que o senhor acha disso?
CB - O ex-secretário deve preocupar-se em esclarecer toda a situação financeira do município e deixar a questão política de lado. Quando os números oficiais forem apresentados ele terá todo o espaço e tempo necessários para prestar os devidos esclarecimentos. Quero salientar que quem está à frente de todo o levantamento contábil é um homem que durante seis anos administrou as finanças de Aracaju e deixou o nosso município em excelente situação financeira. Refiro-me a Nilson Lima.

JC - Quais serão as novidades na comunicação do município?
CB - Fazer comunicação para uma administração João Alves é fácil e difícil ao mesmo tempo. É fácil porque você não precisa inventar. As veiculações publicitárias que serão exibidas não serão virtuais e os aracajuanos saberão que estão vivendo aqui e se identificarão com os seus bairros, ruas e comunidades. A multiplicidade de ações da nova administração não permitirá que nada seja inventado. Por outro lado, fazer comunicação para João Alves é um trabalho extenuante e cansativo, mas ao mesmo tempo prazeroso por levarmos ao conhecimento da população todos os serviços que ela anseia.

JC - Após a boa votação na eleição, João Alves pode deixar a Prefeitura para ser candidato ao governo?
CB - Hoje não passa pela cabeça do prefeito qualquer coisa desse tipo. João Alves só tem um pensamento. Trabalho. Aliás, desde o dia 7 de outubro, quando sagrou-se vitorioso, João Alves Filho só fez trabalhar objetivando corresponder a expectativa de todo o povo aracajuano. Os planos que João Alves Filho tem para Aracaju são tão importantes que será necessário um tempo muito maior do que apenas dois anos para concretizá-los.

JC - A SMTT está sob nova direção. Parquímetros e fiscalização eletrônica vão continuar? Haverá nova licitação?
CB - A secretária Georlize Teles, a quem caberá responder também pela SMTT, já está fazendo levantamento de toda a situação que envolve parquímetros e fiscalização eletrônica para que seja tomada posição definitiva a respeito do assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário