quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Barra: ex-prefeito não repassou desconto previdenciário dos servidores

Denúncia é do novo gestor, Airton Martins, que reclama também de dívidas


Por Max Augusto


Os novos prefeitos sergipanos ainda estão esmiuçando as dívidas e problemas encontrados pelas administrações encerradas no final do ano passado. E no município de Barra dos Coqueiros, o que pode ser um caso muito grave foi revelado ontem pelo prefeito Airton Martins (PMDB) ao JORNAL DA CIDADE / BLOG DO MAX: o ex-prefeito Gilson dos Anjos (DEM) teria descontado dos salários dos servidores valores relativos à previdência, sem fazer o devido depósito.


“Recolher e não repassar o recurso previdenciário é apropriação indébita e isso aconteceu várias vezes, estamos analisando para obter mais detalhes”, disse Airton Martins, afirmando ainda que um levantamento que está sendo realizado apontou dívidas previdenciárias altas.

Vale lembrar que a Barra dos Coqueiros é uma das três prefeituras sergipanas que possui um sistema próprio de previdência. Além dela, só os servidores de Aracaju e Telha não se aposentam pelo INSS, estando vinculados à uma previdência própria. A mudança foi realizada há pouco tempo, durante a última administração do prefeito Gilson.


 Ainda de acordo com as informações repassadas pelo prefeito Airton, alguns servidores estão tentando se aposentar, mas não estão conseguindo, por conta dos problemas na previdência municipal. “Estamos realizando um levantamento e já é possível perceber que a Prefeitura não terá condições de manter essa previdência. O INSS, que também fiscaliza as previdências municipais, vem fazer uma auditoria, e vamos aguardar o resultado para tomar algumas definições”, disse o gestor.


Dívidas
Completados 20 dias de governo, o prefeito continua com outro problemão nas mãos: ele diz que recebeu os cofres com apenas R$ 5 mil, sendo que a folha de pagamento do município está hoje em R$ 480 mil. Os professores, por exemplo, não receberam o salário de dezembro, e os recursos do Fundeb não podem ser usados para pagar folha atrasada – ou seja, Airton terá que pagar a dívida com recursos do cofre.

Airton garante que irá pagar o mês de janeiro em dia e está analisando como irá pagar o mês em atraso. “O servidor trabalhou e não tem nada a ver com a dívida, estamos cortando gastos e priorizando a folha”, disse ele em conversa com a coluna, destacando também que o Projeto Verão realizado na Atalaia Nova não vai contar com recursos da administração municipal– que entrará apenas viabilizando a logística e limpeza.



LEIA TAMBÉM:


Investigação social em concurso público pode ir além dos antecedentes criminais


Regulamentação da meia-entrada pode ser votada pela Câmara em 2013

 

Fábio Henrique quer prefeitos opinando sobre o Proinveste

 

Portal do CNJ facilitará acesso a informações sobre tribunais

 

João diz que tem ódio de corruptos

 

Nilson Lima é o novo secretário de Finanças de Aracaju

 

Brasil avança ainda mais em transparência orçamentária, segundo ONG norte-americana

 

Petrobras é processada por discriminar trabalhadores terceirizados

 

Prefeita diz que receita do FPM está zerado

 

Campos diz que aliança entre PT e PSB em Sergipe está consolidada

 

Eduardo Campos: “Assembleia de Sergipe foi a única a rejeitar o Proinveste”

 

Assembleia pode não ser convocada extraordinariamente para votar Proinveste

 

Barra: ex-prefeito não repassou desconto previdenciário dos servidores

 

Márcio Macêdo diz que Amorim tem posição mesquinha em relação ao Proinveste

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário