terça-feira, 6 de novembro de 2012

Em Sergipe, Carlos Britto discute combate à violência em SP

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) estudam a adoção de medidas para auxiliar o governo paulista no combate à onda de violência desencadeada nos últimos dias no estado, sobretudo contra policiais. Nesta terça-feira (6/11) o presidente do CNJ, ministro Ayres Britto, o corregedor nacional de Justiça, ministro Francisco Falcão, o conselheiro José Roberto Neves Amorim e o presidente do TJSP, Ivan Sartori, reuniram-se durante o VI Encontro Nacional do Judiciário, em Aracaju/SE, para tratar do tema.



“Estamos avaliando o que o CNJ pode fazer para ajudar o Poder Judiciário a coadministrar esse problema nos estabelecimentos prisionais de São Paulo, porque a questão central é do Executivo. Vamos conversar com o governo de São Paulo, retomar o contato com o TJSP, na tentativa de somar esforços, a partir do CNJ”, afirmou o ministro, em coletiva à imprensa durante o VI Encontro Nacional.

O evento reúne em Aracaju os presidentes de todos os 91 tribunais do País, com o objetivo de debater prioridades para a Justiça nos próximos anos. “Queremos uma Justiça de qualidade, com eficiência, acessibilidade e facilidade para o jurisdicionado. Uma Justiça tão ética quanto cívica e democrática”, declarou Ayres Britto.

 Ouça aqui a íntegra da entrevista coletiva concedida pelo ministro Ayres Britto

Mariana Braga
Agência CNJ de Notícias




LEIA TAMBÉM:



Jackson Barreto recebe cônsul Francês e discute investimentos


Promotor de Justiça Sandro Luiz da Costa é o mais novo cidadão sergipano


Prefeitos e representantes de entidades mobilizados a favor do Proinveste


Em Sergipe, Carlos Britto discute combate à violência em SP


União gastou pelo menos R$ 1,8 bilhão com satélites nos últimos 12 anos


Aprovação de Dilma em Aracaju está entre as mais baixas nas capitais

Nenhum comentário:

Postar um comentário