quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Governo diz que recursos do Proinveste poderão garantir mais produtividade aos perímetros irrigados

Uma oportunidade histórica de promover um benefício de extrema importância para uma das cadeias vitais da economia sergipana, responsável pela geração de milhares de empregos no campo. De acordo com o governo do Estado, essa é a perspectiva que se descortina para a agricultura familiar sergipana, a partir do acesso aos recursos do programa Proinveste, do Governo Federal, no Plano de Investimentos apresentado pelo Governo do Estado.

A partir das metas do Governo Federal, focadas em estimular a aceleração dos investimentos nos estados, abriu-se para Sergipe,  além das diversas ações de governo já propostas, a oportunidade de projetar investimentos vitais para a ampliação da produtividade dos perímetros irrigados, além de ações emergenciais (desenvolvidas pela Cohidro) na aquisição de máquinas, equipamentos e serviços de recuperação da capacidade hídrica em diversas localidades. Ao todo, nesse aspecto, o Plano de Investimentos prevê a aplicação de um montante aproximado de R$ 4,7 milhões com os recursos do Proinveste.

Cesta Básica
De acordo com o secretário de Estado da Agricultura, José Macêdo Sobral, nos perímetros irrigados Califórnia (em Canindé de São Francisco), Ribeira (em Itabaiana), e Piauí (em Lagarto) está previsto um investimento de cerca de R$ 2,7 milhões em ações de recuperação de canais de irrigação, casas de bombas, aquisição de motores, tubos, luvas, anéis e juntas mecânicas, que são itens indispensáveis para o aumento da produção com redução do desperdício de água e menor consumo de energia.

“A nossa meta com os recursos do Proinveste é investir na agricultura irrigada em Sergipe, ampliando a capacidade produtiva e reduzindo desperdícios numa atividade que, além da geração de milhares de empregos diretos e indiretos, ainda é a responsável por termos em Sergipe uma das cestas básicas mais baratas da região Nordeste. Com esses recursos, nós pretendemos otimizar a utilização do recurso mais precioso que temos, que é a água”, enfatizou o secretário.

Com 25 anos de utilização, os referidos perímetros irrigados necessitam de investimentos urgentes em sua estrutura, sob pena de se prejudicar a produção de frutas, hortaliças, legumes e outros produtos que são a base da movimentação financeira em diversas regiões. Outro aspecto enfatizado é o combate ao desperdício de água, que hoje atinge 40%, além do consumo elevado de energia elétrica diante de instalações precárias e equipamentos obsoletos.

“Esses recursos poderão proporcionar a ampliação das áreas irrigadas, já combateremos o desperdício e teremos muito mais eficiência. Com novos equipamentos, por exemplo, a capacidade que temos hoje de irrigar um hectare poderá ser ampliada para irrigar dois hectares e, consequentemente, também serão gerados novos empregos diante desse aumento de produção”, explica o secretário, ao complementar que também serão feitas alterações técnicas como a substituição da aspersão (técnica antiga onde há elevado desperdício de água) pela microaspersão e gotejamento.

Capacidade Operacional
Outro ponto destacado pelo secretário da Agricultura refere-se à ampliação da capacidade operacional da Cohidro para enfrentar situações emergenciais de combate à seca. No Plano de Investimentos está prevista a aquisição de máquinas e equipamentos orçada em R$ 1,97 milhão, permitindo uma resposta operacional  mais eficaz. “Isto nos permitirá elevar a capacidade de promover ações como a perfuração e recuperação de poços artesianos, construção, recuperação e ampliação de barragens e aguadas, que são ações fundamentais para amenizar o sofrimento da população do semiárido, auxiliando no abastecimento humano e dessedentação animal”, afirma  José Sobral.
Dados da Cohidro apontam para uma demanda de 600 novos sistemas de abastecimento, sendo que os equipamentos existentes, adquiridos há mais de 25 anos, não permitem que se atenda a essa necessidade.

Oportunidade Histórica
Diante do cenário que se abre para Sergipe, a partir do acesso a esses recursos, o secretário José Sobral contextualiza evidenciando a importância de uma cesta básica mais acessível e do benefício que é a promoção da elevação da renda e da criação de novos empregos no campo. “Dinamizando essas ações, continuaremos a ter uma das cestas básicas mais baratas do Nordeste. Isto significa mais comida na mesa dos sergipanos, empregos mantidos no campo, além da oportunidade de ajudarmos a diversos outros sergipanos a terem condição de iniciar a sua produção, conseguindo manter suas famílias com dignidade. Com essas perspectivas, Sergipe não pode se dar ao luxo de perder essa oportunidade”, avalia Sobral.


LEIA MAIS:

CGU lança novo portal para crianças

Cresce número de famílias com mulheres no comando

TCE altera índices provisórios de ICMS destinados a Rosário, Capela e Carmópolis

Delegado lotado no DHPP receberá título de cidadão aracajuano

Governo diz que recursos do Proinveste poderão garantir mais produtividade aos perímetros irrigados

Laranjeiras: Juca de Bala destaca prioridades da nova administração

Senador Valadares participa de sabatina do ministro Teori Zavascki

Nenhum comentário:

Postar um comentário