sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Venâncio diz Valadares Filho não respeita lei eleitoral e quer desmoralizar judiciário

O líder da oposição na Assembleia Legislativa, Venâncio Fonseca (PP), afirmou que do candidato a prefeito pela coligação “Aracaju segue em frente”, Valadares Filho (PSB), insiste em acusar o pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TER) de cometer censura à liberdade de expressão, por ter determinado que o seu programa eleitoral não exibisse denúncias de debates envolvendo a zona de expansão da capital e o nome do candidato a vice-prefeito da coligação “Aracaju não pode esperar”, José Carlos Machado (Democratas/PSDB). Venâncio ficou indignado e não poupou críticas ao fato do deputado federal Valadares, que segundo Venâncio, não respeita a lei e a Justiça, e ainda taxa o poder judiciário sergipano de arbitrário.

“Valadares Filho deveria entender que o poder judiciário simplesmente está fazendo com que a lei seja cumprida”, afirmou Venâncio, acrescentando que “quando o cidadão fala a verdade não tem nada o que temer, pois, como nós vivemos num regime democrático, as pessoas podem dizer o que querem, desde quando suas afirmações sejam verdadeiras, o que não é o caso em relação ao que Valadares tem feito em seu programa eleitoral”, disse ele.

Segundo Venâncio, “quando as afirmações que são divulgadas são mentirosas, é preciso que haja a reprimenda severa da lei e da justiça para que o estado democrático não vire uma baderna”. Ele ainda avaliou que a insistência do candidato do PSB em identificar ato de censura arbitrária na decisão judicial que proibiu seu programa eleitoral de divulgar inverdades sobre Machado como “um  profundo ato de desrespeito à justiça eleitoral sergipana”. 

De acordo com a assessoria da coligação, para corroborar a impressão de desrespeito de Valadares Filho às decisões emanadas do Tribunal Regional Eleitoral, ainda ontem, às 13 horas, o seu programa continuava exibindo peças publicitárias fazendo menção à mentira de que o candidato João Alves e o seu vice Machado desejam dividir Aracaju, apesar da sentença judicial mantida em segunda instância pelo TRE proibindo Valadares de divulgar tal tipo de material inverídico. O mesmo se verificava nas inserções publicitárias do candidato, que ainda insistiam em divulgar a mentira vetada pelo poder judiciário.

Do Comitê de Imprensa do candidato a prefeito de Aracaju, João Alves Filho

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário