quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Prefeito veta salário de R$ 32 mil para o próximo mandato


O prefeito do município de Estância, Ivan Leite (PSD), vetou o projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal que reajustou o salário do gestor municipal para R$ 32 mil. De acordo com ele, o projeto é inconstitucional, uma vez que fixou o vencimento do prefeito acima do teto do salário de ministro. Para o cargo de vice-prefeito, o valor seria de 2/3 do salário do prefeito. 



A Prefeitura informou que em 1996, na administração da ex-prefeita Dayse Garcia (esposa de Carlos Magno), o salário do chefe do poder Executivo era R$ 9.030,00, equivalente a 90 salários mínimos na época - e quatro vezes e meio maior que o vencimento do vereador. Em 2000, o salário do prefeito passou a ser quatro vezes o do parlamentar municipal. 

Oito anos depois, na gestão de Ivan Leite, o salário do prefeito foi reduzido de quatro para três vezes (25% a menos) o valor do vencimento do vereador. Já o salário de vice foi reajustado para duas vezes o do parlamentar municipal. 

Fazendo um comparativo entre o valor pago à ex-prefeita Dayse Garcia e o salário mínimo atual, caso não houvesse as reduções, o vencimento do gestor de Estância seria hoje de R$ 55.980,00, divulgou a assessoria da Prefeitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário