segunda-feira, 17 de setembro de 2012

João Alves diz que vai integrar Zona de Expansão a Aracaju

Um projeto de drenagem e saneamento elaborado por Jaime Lerner, um dos três maiores arquitetos do mundo, e a construção de uma rodovia moderna, com 30 km de extensão, que ligará o Mosqueiro ao Rio do Sal, em Nossa Senhora do Socorro, vão transformar a Zona de Expansão de Aracaju num grande bairro modelo. Esses são os compromissos assumidos pelo candidato a prefeito da capital, João Aves Filho (DEM), em reunião que contou com moradores da Aruana, São José, Areia Branca, Matapuã, Robalo e Mosqueiro, onde o democrata apresentou suas propostas para melhorar a educação, a saúde, a segurança e a vida de todos os aracajuanos.

João Alves reiterou suas propostas de investir na Zona de Expansão de Aracaju e garantiu que vai conseguir a liberação de recursos financeiros da ordem de R$ 100 milhões para a execução do projeto de drenagem e saneamento da Aruana ao Mosqueiro. “Vamos devolver dignidade aos moradores dessa grande área urbana que está abandonada pelo poder público municipal”. Segundo João, quando chegar o inverno as pessoas não vão precisar deixar suas casas devido às inundações. “Toda a zona de expansão vai ser beneficiada por esse projeto urbanístico que nós implantaremos, a partir do primeiro ano de governo”, garantiu.

O ex-governador afirmou que foi ele quem levou eletrificação a todos os povoados que envolvem a Zona de Expansão. “Recordo-me do pedido feito por Heleno Santos para trazer energia elétrica ao Mosqueiro. Nesse período em que eu era governador, construí a rodovia José Sarney, beneficiando os moradores do Robalo e trazendo melhorias para os bairros e povoados adjacentes”.

Uma outra promessa de campanha de João para a região é asfaltar a rua A, onde está localizada a Associação de Moradores do Mosqueiro. “Eu só prometo aquilo que posso cumprir e não deixarei de atender a vocês, que sempre me apoiaram e confiam em mim e em Maria”, disse o candidato, referindo-se à senadora Maria do Carmo Alves.

Ao responder às indagações de moradores do Mosqueiro sobre o que considera falsa acusação do seu adversário, o candidato Valadares Filho, de que ele desejava separar a região de Aracaju, ele explicou que “o candidato de Deda e Edvaldo, desesperado com a possibilidade de perder ainda no primeiro turno, decidiu inventar a mentira de que Machado quer dividir Aracaju”, acrescentando que na verdade “nós vamos integrar a capital aos três municípios que compõem a Área Metropolitana do estado, que são: Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros e São Cristóvão. A zona de expansão continuará fazendo parte do município de Aracaju, coisa que  Machado defende desde a Constituinte de 1989, quando era deputado estadual”, esclareceu João.

Bolsa-família
O candidato João Alves, junto com a Senadora Maria Carmo caminharam de mãos dadas pelas ruas do Santa Maria e foram recebidos pelos moradores. Segundo a assessoria de João a população estava amedrontada com o que classificou como uma onda de boatos plantada pelo candidato Valadares Filho e  apoiadores políticos, como o prefeito Edvaldo Nogueira, o governador Marcelo Deda e o vice-governador  Jackson Barreto.

João afirma que o grupo governista tem mentido, ameaçando os eleitores do Santa Maria, alegando que se João Alves ganhar a eleição irá dividir Aracaju, retirar o bolsa família, o auxílio moradia e o vale gás.  A suspensão temporária de um dos benefícios, para ser pago somente na antevéspera da eleição, dia 5 de outubro, já foi denunciada pela Associação de Moradores do Santa Maria.

João foi didático ao esclarecer à população do Santa Maria que não é contra o bolsa família e nem deseja transferir a zona de expansão para São Cristóvão. “O bolsa família é um benefício concedido pelo Governo Federal e o município faz o cadastramento das pessoas e a fiscalização do programa social.

“A concessão do benefício, afirmou João, ocorre na esfera federal e um prefeito, seja ele da situação ou da oposição, não pode acabar com esse programa. É uma insensatez divulgar essa mentira ao povo pobre de Aracaju, o que esse rapaz está fazendo é uma guerra psicológica contra os mais humildes”, denunciou.

Sobre o futuro após o pleito em 7 de outubro, o candidato da coligação Aracaju não pode esperar foi direto: “Serei adversário do governador Marcelo Deda e do prefeito Edvaldo Nogueira até o dia 07 de outubro quando, se Deus permitir e o povo desejar, ganharei a eleição no primeiro turno. A partir daí, adotarei uma posição republicana, pedindo audiência a ambos, visando uma ampla somação em prol dos interesses maiores dos aracajuanos, garantindo que não terá o menor problema de administrar Aracaju do ponto de vista político-administrativo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário