domingo, 30 de setembro de 2012

17 candidatos foram processados por improbidade administrativa e disputam prefeituras em Sergipe

Por Max Augusto
De acordo com levantamento do Ministério Público Federal (MPF), fornecido com exclusividade ao JORNAL DA CIDADE, 17 candidatos a prefeito nos municípios sergipanos já foram processados por improbidade administrativa. O número não leva em conta as ações que tramitam na Justiça Estadual, e entre os processados está o ex-governador João Alves Filho (DEM), que disputa o comando da capital sergipana.



Vale ressaltar que o levantamento é relativo ao número de processos e nem todos foram condenados. Alguns, inclusive, foram inocentados das acusações, mas a maior parte foi condenada e recorreu das sentenças.

Entre os processados, seis estão exercendo o cargo de prefeito e buscam a reeleição. Juntos eles respondem a vinte ações judiciais por improbidade administrativa, sendo que o campeão é José Robson Mecenas, prefeito da pequena São Domingos. Ele foi réu em seis processos.

Em segundo lugar aparece Luciano Bispo (PMDB), de Itabaiana, acionado cinco vezes. Aldon Luiz do Santos, de Nossa Senhora da Dores, consta como réu em quatro ações, enquanto Gilson dos Anjos (DEM), da Barra dos Coqueiros, e Valmir Monteiro (PSC), de Lagarto, foram citados em dois processos, cada um. Finalizando a lista, Lara Moura, de Pirambu, responde a um procedimento judicial.

Ex-prefeitos
Engrossam a lista dos candidatos que respondem por improbidade administrativa onze ex-prefeitos, que juntos respondem a 20 ações judiciais. Fernando Lima, de Nossa Senhora das Dores, foi processado seis vezes, enquanto Amintas Diniz, de Neópolis, e José Airton da Graça, de São Miguel do Aleixo, tiveram três processos. Outros oito ex-prefeitos tiveram um processo, cada.

Vale ressaltar que nenhum deles sofreu condenação por improbidade administrativa em um órgão colegiado, o que os deixaria enquadrados na lei da Ficha Limpa, e portanto, impedidos de participar do pleito eleitoral deste ano.

Improbidade
Improbidade administrativa é a designação técnica para a corrupção administrativa. Pode ser considerado improbidade qualquer ato praticado por administrador público contrário à moral e à lei. Ou ainda, qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições. Entre os atos de improbidade estão o enriquecimento ilícito, o superfaturamento, a lesão aos cofres públicos, o "tráfico de influência" e o favorecimento, mediante a concessão de favores e privilégios ilícitos, e a revelação de fato ou circunstância de que o funcionário tem ciência em razão das atribuições e que deva permanecer em segredo.


CANDIDATOS PROCESSADOS
(Atualizada em 25/09/12)


Prefeitos em Exercício
Nome 
Município
Nº de Ações
José Robson Mecenas
São Domingos
6
Luciano Bispo
Itabaiana
5
Aldon Luiz dos Santos
Nossa Senhora das Dores
4
Gilson dos Anjos
Barra dos Coqueiros
2
José Valmir Monteiro
Lagarto
2
Lara Moura
Japaratuba
1
Total: 6 prefeitos // 20 ações


Ex-prefeitos
Nome 
Município
Nº de Ações
Fernando Lima Costa
Nossa Senhora das Dores
6
Amintas Diniz Tojal Dantas
Neópolis
3
José Jairson da Graça
São Miguel do Aleixo
3
Airton Sampaio Martins
Barra dos Coqueiros
1
Jeferson Santos Santana
Maruim
1
Armando Batalha de Góis
São Cristóvão
1
Marcos Antônio Costa
Moita Bonita
1
João Alves Filho
Aracaju
1
Maria das Graças Souza Garcez – Gracinha
Itaporanga D'Ajuda
1
José Laércio Passos Jr
Rosário do Catete
1
José Matos Valadares
Simão Dias
1
Total: 11 Ex-prefeitos e 20 ações


10 comentários:

  1. Com relação ao ex-prefeito de Maruim, este processo foi arquivado, não entendi porque ele está nesta lista.Desejo maiores esclarecimento.Aguardo.

    ResponderExcluir
  2. cadê a justiça eleitoral?
    vamos votar em canidatos ficha limpa meu povo vamos fazer justiça.
    Em maruim eu tenho certeza que vamos fazer justiça votando em candidato ficha limpa.

    ResponderExcluir
  3. Olá você que não se identificou, e falou sobre o ex-prefeito de Maruim. Conforme está claro no início da reportagem, a relação diz respeito aos prefeitos que foram PROCESSADOS. Alguns foram condenados, outros processos foram arquivados e a maioria está recorrendo a tribunais superiores. Obrigado pela leitura e fique a vontade para enviar mais comentários e interagir conosco.
    Obrigado

    ResponderExcluir
  4. infelizmente nossos pais vive dominado pela lei dos bandidos e não de justiça. E'tudo contrário e nenhuma utilização para pensar porque numca resp. E'o caso que o prefeito de Rosário do Catete. Eu valor estava em operação FOX realizada pelo Ministério Público Federal e da Polícia Federal. Pintura de rosto e borda na cidade, a cidade se transforma em um verdadeiro terror e até mesmo a justiça zomba. Pq q qm passou foi passado para n ta pintura aq! Adicionar caixão nas ruas, as pessoas que ameaçam outros que q? Para onde vamos? Kd a justiça? Pow isso nos deixa indiguinado. Acho qa justiça deve pedir a processos domésticos e político deve ter q QLQ coisa errada fizece comprimento q e paga multa por suas ações errante. Este vlw obg minha opnião

    ResponderExcluir
  5. Existem vários ex-prefeitos que tiveram suas contas julgadas irregulares pelo TCE,porém estas prestações ainda não foram enviadas para as Câmaras Municipais a exemplo do ex-prefeito de Maruim eleito em 07 de outubro 2012, em que as suas contas do exercício de 2006 foram julgadas irregulares e recomendada pelo TCE para que seja reprovada.Porquê o Tribunal de Contas não envia para as Câmaras Municipais com vistas a apreciação das mesmas antes que os eleito em 2012 possam assumir .Segue o número do processo 2007/1553 veja a decisão acessando TCE-SE, consulta processo.Aguardo valiosa resposta.

    ResponderExcluir
  6. aqui em monte alegre a ficha limpa nao funcionou nao isso e um absurdo

    ResponderExcluir
  7. aqui em propria devia ter mais fiscalizacao no desvio de mereda do crass do conjunto maria do carmo o tratamendo com os idosos e as crianças ta uma negaçao eu so gostaria q o conselho tutelar prestaçe atençao no tratamento das crianças por favor ze americo vc pode c um bom prefeito mas preste ateçao au seu fucionarios ta manchando sua imagem de prefeito nao queira uma tribo com muito cacique e pouco indios q vc seja o cacique e muito indios muito obrigado q tenha uma boa administra

    ResponderExcluir
  8. Anonimo
    o atual prefeito de Neópolis foi processado e porque ele foi aprovado na lei da ficha limpa se o prefeito anterior o ser. Carlos guedes não pode concluir o seu mandato esperamos que serja feita justiça esse senhor não pode continua. no meu ponto de vista de eleitor acho que deveria ter um segundo turno. oque deve ele não paga só quer saber de festa e as necessidades do povo dando na cara

    ResponderExcluir
  9. olá meu nome é Gilvan eu como eleitor só peço a justiça eleitoral que faça a sua parte que nos eleitores faremos a nossa.

    ResponderExcluir
  10. estamos decepcionados com a justiça q lei e`essa muitos corruptos ficha suja administrando prefeitura aqui em belo jardim empregando so` a familia e a lei do nepotismo n existe? a ministra carmem lucia falou q nem um ficha suja administra porq isto? me explique n estou entendendo mais nada pref com contas inrregular improbilidade administrativa e mais processos que nao posso revelar pois aqui em belo jardim queremos ver a justiça fazer justiça cumprir a palavra ministra carmem lucia estamos esperando .

    ResponderExcluir