segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Professor Bittencourt diz não ao preconceito contra homossexuais


Construir uma sociedade livre de preconceitos, na qual todos são iguais independentemente de raça, credo ou orientação sexual. Essa foi a mensagem passada pelo candidato a vereador professor Bittencourt, durante a 11ª Parada LGBT de Sergipe, ocorrida neste domingo, 12, na Orla da Atalaia, em Aracaju. Bittencourt se somou ao coro de cerca de 90 mil pessoas que foram dar um basta ao preconceito. “Ser gay é opção de vida, não há pecado nisso, não há crime e muito menos alguém contrai homossexualidade. Ou seja, ser gay não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão", destaca Professor Bittencourt.


Para Bittencourt, a sociedade precisa aceitar a “diferença” entre as pessoas. “Somos todos iguais. Não se pode julgar alguém por causa da sua orientação sexual. Devemos encontrar uma forma de banir isso da sociedade para que possamos construir um mundo no qual o respeito ao semelhante seja levado em conta”, afirma.

O tema deste ano da parada foi Tome Uma Dose de Bom Senso. Segundo a comissão organizadora, essa dose de bom senso é uma resposta à polêmica discussão sobre cura da homossexualidade que tem sido reavivada nos últimos meses. “Aqueles motivados pelo preconceito pensam que se é diferente de mim, não é “normal”, não presta. Daí vem a discriminação, a intolerância. Se não presta, tem que ser combatido, tem que ser expurgado. O nazismo era assim, mas o mundo mostrou que eles estavam errados”, reforça Bittencourt.

Para o Professor Bittencourt, a intolerância, o preconceito, discriminação de todo tipo e a homofobia é que são as verdadeiras doenças. “Mas elas têm cura. Educação é o remédio indicado para prevenir e recuperar os que estão na fase inicial de irracionalidade. Para os que já são doentes crônicos, o tratamento requer uma aplicação da Lei contra crimes hediondos”, afirma.





Nenhum comentário:

Postar um comentário