sexta-feira, 27 de julho de 2012

Time de 67 autoridades brasileiras acompanha Olimpíada

Dyelle Menezes - Do Contas Abertas
 
O desfile mais esperado deste mês na Inglaterra acontece hoje (27), quando as delegações participarão da festa de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) contará com 259 atletas. Mas nem só de esportistas é composto o “time” brasileiro em Londres. Conforme dados levantados pelo Contas Abertas nos Diários Oficiais de União do mês de julho, no mínimo 67 autoridades brasileiras também “desfilam” pela cidade britânica no período olímpico. O número corresponde a 26% do total de atletas, mas, mesmo com a Lei da Trasparência em vigor, o valor geral do “desfile oficial” não foi divulgado. A reportagem trabalha no assunto. 


De olho na preparação dos Jogos Rio 2016, a presidente Dilma Rousseff, por exemplo, chegou a Londres na última terça-feira (24) e deve permanecer até amanhã, após acompanhar a cerimônia de abertura da Olimpíada. A comitiva de Dilma é composta por outras nove autoridades: o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), os ministros Antonio de Aguiar Patriota (Relações Exteriores), Aloizio Mercadante Oliva (Educação), Marco Antonio Raupp (Ciência, Tecnologia e Inovação), Aldo Rebelo (Esporte), Gastão Dias Vieira (Turismo) e Helena Chagas (Comunicação Social). Além deles, integram a comitiva Roberto Jaguaribe, embaixador do Brasil em Londres, e Paulo Ângelo Liégio Matão, intérprete. 
 
O Ministério do Esporte, que coordena pelo governo os megaeventos esportivos no Brasil, é a Pasta que apresenta o maior número de “convidados”. Além do ministro Aldo Rebelo, 20 funcionários de diversas áreas participam de atividades olímpicas em Londres. Também estão representados os ministérios das Cidades, Comunicação Social, Defesa, Justiça, Cultura e Turismo.

Além disso, os presidentes do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, e Caixa Econômica Federal, Jorge Fontes Hereda, também foram “liberados” para acompanhar os jogos.

O Banco Central, por meio de João Evangelista de Sena Bonfim, e o ministério da Educação, com o professor Guilherme de Azambuja Pussieldi (Universidade Federal de Viçosa), contribuíram tecnicamente para esta edição dos jogos, ao liberá-los. Ambos são treinadores, de atletismo e ciclismo, respectivamente. As passagens e diárias dos dois serão pagas pelo COB. Sena, por sinal, treina o próprio filho, Caio, que disputará a marcha de 20km.

Toda essa movimentação para Londres, é claro, tem um custo para o governo, mas os valores ainda são parciais. O deputado Marco Maia, por exemplo, vai utilizar R$ 9,7 mil por 8,5 diárias. Além disso, serão gastos R$ 447,20 em taxas de embarque e desembarque. O presidente da Câmara deve ficar entre 23 e 31 de julho na capital inglesa.

Outro exemplo dos gastos com a excursão olímpica de funcionários públicos brasileiros é do Secretário Nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser Gonçalves, que vai utilizar diárias no período de 23 de julho a 14 de agosto, ao custo de R$ 20,8 mil. O servidor foi designado para acompanhar os Jogos, bem como participar da Cerimônia de encerramento do referido evento, quando o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rouge, entregará a bandeira do COI ao prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, oficializando a sede dos Jogos Olímpicos de 2016 na Cidade Maravilhosa.

A chefe de gabinete do Secretário-Executivo do Ministério do Esporte, Luiza Nogueira Rangel, vai ficar em Londres entre os dias 21 de julho e 5 de agosto, necessitando de R$ 12 mil em diárias, média de R$ 800/dia. A servidora foi designada para coordenar as atividades alusivas à organização e realização da Exposição “Brasil no Coração”, na sede da Embaixada em Londres, que começou ontem (25).

A necessidade de deslocamentos de servidores do Ministério do Esporte para acompanhamento dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 era uma preocupação do governo. Por isso, portaria do Ministério do Planejamento, no começo de julho, ampliou em R$ 1,4 milhão os limites da Pasta para despesas com diárias, passagens e locomoção. Agora, cerca de R$ 4,4 milhões poderão ser usados pelo Ministério do Esporte nessa modalidade de pagamento. Segundo o ministério, a elevação nos gastos se justifica tendo em vista que os servidores podem adquirir experiência que irá contribuir para a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Outras curiosidades
Outras duas portarias também ampliaram os recursos do Ministério do Esporte. Nesta semana, o Departamento de Gestão Interna da Pasta descentralizou créditos orçamentários e repasse financeiro para o Ministério das Relações Exteriores (MRE), a fim de habilitar a Embaixada do Brasil em Londres a efetivar o pagamento de um veículo executivo e de uma van que serão utilizados por ocasião da realização dos Jogos. 

Além disso, houve descentralização de recursos para efetivar o pagamento de 10 telefones celulares para o uso dos funcionários do ministério e serviços de intérprete para atender ao Ministro Aldo Rebelo. O MRE deverá restituir ao Ministério do Esporte os créditos transferidos e não empenhados até o final do exercício de 2012.
Para receber autoridades e promover reuniões de trabalho em Londres, a presidente Dilma utilizou salas no Ritz Hotel London. Só o gabinete presidencial custou R$ 50.790,30. São valores pequenos se comparados ao gigantismo dos Jogos Olímpicos, mas a quatro anos do evento no Brasil o governo federal já abriu os cofres para que a festa esportiva no Rio de Janeiro seja a melhor de todas, como prevê a própria presidente da República.


Fonte: http://www.contasabertas.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário