quarta-feira, 25 de julho de 2012

Coluna MAX AUGUSTO: Candidatos ricos disputam prefeituras de pequenos municípios

Eles também estão dispostos a gastar muito na campanha

Entrar na política não é um bom negócio. Pelo menos na maioria das vezes, oficialmente não é. Um inocente leitor de política pode chegar à esta conclusão avaliando o patrimônio pessoal declarado pelos candidatos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – que exige o registro destes dados. Só para citar um exemplo, vide o ex-governador João Alves Filho (DEM). Empresário durante boa parte da sua vida e tendo sido até ministro, ele declarou patrimônio de R$ 358 mil. Por isso é de causar estranheza ver gente bem de vida, classe média ou rica mesmo, deixar de lado seus negócios, sua profissão, para tentar administrar municípios pequenos, com orçamentos ínfimos e problemas mil. Da mesma forma, estranha-se o gasto que esses candidatos pretendem efetuar em suas campanhas. Que sentimento nobre move estas pessoas? Vejamos alguns casos.

Rico
Um exemplo é visto no pequeno município de Divina Pastora, que possui 3.325 eleitores, onde o candidato Dr. Sylvio (PR) resolveu entrar na disputa. Médico e com um patrimônio declarado de quase R$ 1,9 milhão, ele afirmou que pretende gastar até R$ 1 milhão na sua campanha. Seu bem mais valioso é uma casa no valor de R$ 800 mil, além de uma sala num centro médico e quase R$ 500 mil em aplicações financeiras. O que leva um profissional de sucesso a deixar sua carreira de lado (pelo menos por um período) e entrar no ingrato jogo da política?

O segundo candidato mais rico dentro dos dez menores municípios é Ailton (PDT), em Santana do São Francisco. Ele afirmou possuir R$ 772 mil em patrimônio pessoal, incluindo aí três fazendas, dois imóveis e uma caminhonete. Apesar da boa situação financeira ele estabeleceu em R$ 80 mil seu limite de gastos na campanha – quase quatro vezes menos do que seu opositor, Celso do Peixe (PR), que vai gastar até R$ 300 mil. Celso também possui um patrimônio razoável, no valor de R$ 535 mil – metade de um apartamento e metade de uma empresa de aquicultura.

Sem nada
Voltando ao caso do Dr. Sylvio, de Divina Pastora, curioso também é ver que seu adversário no município é a prefeita Gusta (PTB), que em matéria de estudos possui apenas o nível fundamental. Esposa do ex-prefeito Showrica, que administrou a cidade por dois mandatos, ela afirmou não possuir bem algum em seu nome e espera que sua campanha custe no máximo R$ 200 mil.

Mais barata
Assim como os nomes já citados, o prefeito de Santa Rosa de Lima, Eduardo Prado, o Dudu (PDT), possui um patrimônio muito acima da média das pessoas do município que comanda: são R$ 570 mil relativos a um terreno, dinheiro e cabeças de gado. Apesar da boa condição, ele vai gastar no máximo R$ 15 mil, fazendo a campanha mais barata de Sergipe - enquanto seu opositor, Valdir (PPS) declarou patrimônio de R$ 101 mil e vai gastar até R$ 80 mil.

O menor
Outros dois candidatos pretendem gastar até R$ 500 mil na campanha: Dr. Evangelista (PSB), que disputa a reeleição no município com menor número de eleitores, General Maynard (2.192 eleitores); e Clevinho (PT) que almeja o comando de Pedra Mole (2.780 eleitores). Evangelista declarou patrimônio no valor de R$ 350 mil e Clevinho apenas R$ 103 mil.

TABELA - BOX

PATRIMÔNIO E GASTOS DOS CANDIDATOS NOS MENORES MUNICÍPIOS

GENERAL MAYNARD (2.192 eleitores)
Dr Evangelista (PSB)
Gastos de campanha - R$ 500.000,00  Bens declarados - R$ 350.030,00
Miraldo (PSD)
Gastos de campanha - R$ 120.000,00  Bens declarados - R$ 50.000,00

AMPARO DO SÃO FRANCISCO (2.292 eleitores)
Atevaldo (PSB)
Gastos de campanha R$ 400.000,00 Bens declarados - R$ 320.000,00
Franklin Freire (PRP)
Gastos de campanha 400.000,00       Bens declarados R$ 125.806,14

PEDRA MOLE (2.780 eleitores)
Clevinho de Albino (PT) 
Gastos de campanha - R$ 500.000,00 Bens declarados - R$ 103.768,84
Neto de Milton (DEM)
Gastos de campanha - R$ 100.000,00 – Bens declarados - R$ 114.825,00

TELHA (2.816 eleitores)
Domingos (PSC)
Gastos de campanha - R$ 200.000,00 Bens declarados - R$ 70.000,00
Bidolo (PT)
Gastos de campanha - R$ 150.000,00 Bens declarados - R$ 95.000,00

SÃO FRANCISCO (3.138 eleitores)
Ailton (PDT)
Gastos de Campanha 80.000,00     Bens declarados - 772.000,00
Celso do Peixe (PR)
Gastos de Campanha - 300.000,00 Bens declarados - 535.000,00

CUMBE (3.144 eleitores)
Ninho do Povo (PTC)
Gastos de campanha - R$ 50.000,00 – Bens declarados - R$ 50.000,00
Marcelo Moraes (PSD)
Gastos de campanha - R$ 300.000,00 - Bens declarados - R$ 217.600,00
Terezinha Moura (PSC)
Gastos de campanha - R$ 200.000,00 – Bens declarados R$ 180.000,00

SÃO MIGUEL DO ALEIXO (3.198 eleitores)
Neneca (PSC)
Gastos de campanha - R$ 100.000,00 – Bens declarados - R$ 476.200,89
Selma de Mauro de Rocha (PDT)
Campanha de campanha - R$ 250.000,00 – Bens declarados - R$ 500.000,00

MALHADA DOS BOIS (3.331 eleitores)
Manucia (PDT)
Gastos de campanha – R$ 100.000,00 – Bens declarados - R$ 85.000,00
Dr. Walter (PT)
Gastos de campanha - R$ 100.000,00 – Bens declarados - R$ 190.000,00

DIVINA PASTORA (3.325 eleitores)
Gusta (PTB)
Gastos de campanha - R$ 200.000,00 – Bens declarados - Nenhum bem declarado
Dr Sylvio (PR)
Gastos de campanha - R$ 1.000.000,00 – Bens declarados - R$ 1.892.000,00

SANTA ROSA DE LIMA (3.432 eleitores)
Dudu (PSD)
Gastos de campanha - R$ 15.000,00 – Bens declarados - R$ 570.000,00
Valdir (PPS)
Gastos de campanha - R$ 80.000,00 - Bens declarados - R$ 101.000,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário