terça-feira, 10 de julho de 2012

Candidata Vera afirma que é pobre e diz: "João pensa que nos engana”


Candidata à Prefeitura de Aracaju pelo PSTU, Vera Lúcia Pereira enviou ontem uma carta à imprensa onde afirma: “Uma coisa tenho certeza: Sou pobre. João Alves é rico e pensa que nos engana”. A declaração foi um comentário à matéria publicada ontem no JORNAL DA CIDADE e aqui no BLOG DO MAX, onde ela e João Alves Filho (DEM) aparecem como os candidatos com menor patrimônio, na disputa pelo comando da capital.

Vera reside em apartamento ocupado
No texto Vera lembra que João apresentou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) um patrimônio de R$358 mil, referente principalmente a um apartamento duplex, mas destaca que o candidato  declarou que pretende gastar R$12 milhões de reais na campanha eleitoral. “Com esse dinheiro poderiam ser construídas casas populares aos desabrigados das chuvas e postos de saúde para atender a população pobre”, disse ela, lembrando que os outros candidatos também declararam que irão gastar fortunas – Valadares Filho (PSB), R$5 milhões, Reinaldo Nunes (PV), R$3 milhões; Almeida Lima (PPS), R$2 milhões.

O valor citado por Vera Lúcia na verdade se refere ao valor máximo que poderá ser gasto durante a campanha, mas ela continua: “Eles gastarão todo esse dinheiro porque precisam mentir para a população. Será necessário contratar ótimas produtoras para elaborar programas televisivos fabulosos. Mascarar a realidade custa caro”, fustigou.

A candidata do PSTU ainda afirmou que João Alves não é pobre, assim como nenhum dos outros candidatos à prefeitura de Aracaju. “A população nunca encontrou com eles dentro dos ônibus sucateados e lotados que circulam pelas ruas de nossa cidade. A população nunca viu nenhum deles enfrentar as filas nos hospitais públicos. A população nunca viu nenhum deles fazendo compras nas feiras livres de Aracaju”, escreveu Vera.

Ela ainda explicou que não declarou nenhum bem ao TRE pelo simples fato de não possuir nenhum – o apartamento em que vive com sua família é fruto de uma ocupação. “E tenho orgulho de dizer que moro em uma ocupação. Não vivo em apartamento duplex de luxo. Verdadeiros palácios que ofendem os pobres de nossa cidade. João Alves pode mudar seu visual, é um direito que lhe cabe. Porém, a fantasia de bom franciscano não lhe caiu bem. Seu forçado voto de pobreza não engana ninguém. O candidato do DEM é o único empresário da construção civil que não obtém lucro”, questionou.


LEIA MAIS:


Três candidatos possuem patrimônio superior a R$ 1 milhão


Flávia Brasileiro: “A rede de Saúde privada em Sergipe é tão problemática quanto a pública”

Obra mal feita da construtora Delta na Coroa do Meio deixa rastro de problemas

Governo gastou 122 milhões em água, energia e telefone

Nenhum comentário:

Postar um comentário